Você sabe o que é permuta de imóveis?

Você sabe o que é permuta de imóveis?

O processo de vender um imóvel para investir em outro pode ser muito demorado para o cliente.

E isso se dá porque, afinal, encontrar um comprador pode ser tão complicado quanto encontrar o imóvel certo para adquirir como investimento.

Por esses motivos, a permuta de imóveis aparece como uma opção bastante interessante. Com ela, é como se você resolvesse a compra e a venda um uma só tacada.

Apesar de ser acessível a proprietários de diferentes imóveis, esse tipo de transação é uma opção ainda pouco explorada no mercado. Esse cenário, no entanto, vem mudando, e há donos de imobiliária que afirmam que o número de permutas no mercado imobiliário vem aumentando cada vez mais.

No post de hoje, iremos explicar o que é a permuta imobiliária e quais são as vantagens e desvantagens comerciais desse tipo de negócio. Confira!

Afinal, o que é permuta de imóveis?

A permuta de imóveis pode ser definida como uma negociação feita por duas partes que tem a finalidade de trocar bens. Ela é uma modalidade de aquisição interessante, pois permite a qualquer pessoa mudar de imóvel sem passar por todo o processo de compra e venda comum desse tipo de transação.

A permuta se aplica a qualquer tipo de imóveis, terrenos, casas, apartamentos e imóveis a serem construídos.

A permuta possui o diferencial de não exigir o custeio integral dos bens em dinheiro. Ainda assim, alguns casos podem envolver o pagamento de uma compensação, que é um valor que cobrirá a diferença de preço existente entre os imóveis a serem trocados.

Em uma transação de permuta, o pagamento desse valor adicional é conhecido como torna.

A cobrança de uma compensação financeira é exigida quando os bens apresentam valores de mercado muito distantes. Por outro lado, muitos investidores acabam abrindo mão dessa opção para garantirem a isenção de imposto de renda.

Cuidados envolvidos na permuta de imóveis

Um dos principais cuidados que devem ser tomados com a permuta de imóveis diz respeito ao tipo de contrato. Este deverá ser feito por escritura pública constando de forma clara a data da entrega dos bens e a responsabilidade pelos tributos. Em suma, deve-se tomar as mesmas precauções dos demais contratos de imóveis.

O corretor de imóveis é o profissional mais adequado para esse tipo de transação. Ele irá realizar a busca de imóveis que se encaixam nos objetivos da negociação, a avaliação dos bens e a elaboração do contrato.

Além de definir itens como o valor da torna e a sua forma de pagamento, o corretor também traz a confiança necessária para que as partes envolvidas esclareçam todas as dúvidas.

Quais são as vantagens da permuta de imóveis?

Sem dúvida, a grande vantagem da permuta imobiliária é a ausência de tributação do imposto de renda. A transação de permuta é isenta de imposto de renda quando não envolve a torna de dinheiro para cobrir a diferença de preço dos imóveis.

No entanto, é possível que algumas transações com torna também fiquem isentas. Isso pode ocorrer nos casos em que a soma do valor declarado do imóvel mais o valor da torna se mantém igual ou abaixo de R$ 440 mil.

Entre outras vantagens óbvias, estão aquelas que envolvem as questões de agilidade e economia de tempo.

O processo da permuta é rápido porque permite que o cliente troque o seu imóvel por outro em uma única transação e, consequentemente, em um prazo menor do que o esperado.

A desobrigação em relação às discussões sobre formas de pagamento, financiamentos e empréstimos também torna tudo mais rápido e prático.

Esse tipo de transação também pode ser especialmente vantajosa para as imobiliárias. O trâmite é mais complexo e trabalhoso — duas vendas são encaixadas em uma mesma operação.

E, com isso, os dois lados pagam comissão ao corretor, aplicada em cima do valor dos dois imóveis. A comissão é sempre sobre todo o valor do negócio, independentemente se há somente recursos ou bens envolvidos.

Quais são as desvantagens comerciais da permuta de imóveis?

Assim como outras modalidades, a permuta também pode ter algumas desvantagens. No entanto, essas não estão relacionadas a grandes riscos na transação, por exemplo. Como uma desvantagem inicial, podemos citar o fato de ser muito complicado encontrar outra pessoa disposta a participar da permuta imobiliária.

A questão envolve o que cada um pensa sobre o valor do seu imóvel e a grande quantidade de dinheiro envolvido.

Com isso, chegamos ao maior desafio da permuta: conciliar as necessidades dos dois lados. Quando o cliente compra o imóvel separadamente, tem mais liberdade de escolha.

Porém, quando faz uma permuta, ele tem que aceitar coisas que nem sempre o agradam.

O processo de conciliação em uma permuta imobiliária pode ser bastante cansativo e desgastante para ambos os lados e, principalmente, para o corretor da imobiliária.

Esse problema ocorre porque muitos proprietários costumam achar que o valor do próprio imóvel é maior do que realmente consta na avaliação.

Esse problema pode piorar quando ambas as partes chegam ao ponto de se tornarem inflexíveis, acreditando que merecem mais vantagens do que o outro lado da negociação.

Quando o conflito de interesses se mantém por muito tempo, um dos contratantes pode ficar desmotivado ou até desistir do negócio. Para facilitar todo esse processo, a figura do corretor ou dono de imobiliária é fundamental.

Acima de tudo, assim como as operações de compra tradicionais, uma permuta devidamente orientada é capaz de trazer benefícios e a satisfação de todos os envolvidos.

Você já conhecia a prática da permuta de imóveis? Ficou com alguma dúvida o assunto? Deixe sua mensagem nos comentários!

No Comments

Postar Comentário