Como alugar imóvel no carnaval sem dor de cabeça

Como alugar imóvel no carnaval sem dor de cabeça

A chegada do carnaval e de outros feriados aumentam a procura pela locação de imóveis de temporada. Esta época do ano representa uma excelente oportunidade tanto para quem quer viajar e festejar, quanto para proprietários de casas e apartamentos, que aproveitam a alta temporada para garantir renda extra. Já se tornaram comuns os relatos de pessoas que caíram em golpes e viram o sonho das festas virar pesadelo.

Conheça dez dicas rápidas para alugar com segurança um imóvel durante a época de folia:

 

Alugar imóveis durante o carnaval

Para evitar contratempos e aborrecimentos, o interessado em alugar um imóvel no carnaval deve se cercar de alguns cuidados. Hoje, há três formas de locação que dominam o mercado: pela internet, por meio de imobiliárias ou diretamente com o proprietário. Em todas elas, o ideal é fechar o negócio com base em um contrato de locação. O documento estabelece deveres e direito das partes envolvidas, dando maior segurança ao negócio.

1- Contrato formal de locação

O documento estabelece direitos e deveres de locador e locatário, além de definir regras para a utilização do imóvel. Geralmente, ele apresenta ainda o inventário de todos os itens disponíveis na casa ou apartamento, estipula as datas de chegada e de desocupação, estabelece a forma de pagamento, fixa o valor da taxa de limpeza e determina a multa em caso de desistência por parte do inquilino temporário. Para saber mais veja as 6 informações essenciais que devem estar presentes no contrato de aluguel.

2- Acordos informais

Alguns locatários acreditam que “acordos de boca” garantem preços menores. A realidade, é que muitos problemas ocorrem justamente por não haver um documento que regule a locação por temporada. Proprietário e inquilino podem entrar em atrito por conta de interpretações divergentes sobre o que foi combinado.

3- Cheque as regras

Fique atento às regras de ocupação do imóvel. Naqueles localizados em condomínios, pode haver restrições sobre a presença de animais de estimação. Informe-se com o proprietário a respeito das determinações da convenção do condomínio e do regulamento interno.

4- Negociações por e-mail

Não confie apenas nas negociações feitas por trocas de e-mail. A maioria dos golpes aplicados utiliza a estratégia do contato virtual. Se possível, visite o imóvel antes de fechar a locação.

5- Referência da imobiliária

Mesmo sendo uma forma de ter maior segurança na hora de alugar a casa ou apartamento de veraneio, antes de fechar o contrato com uma administradora, cheque a idoneidade da imobiliária. Certifique-se de que a empresa possui registro no Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci) da região.

6- Localização do imóvel

O locatário dispõe de uma ferramenta útil na hora de pesquisar imóveis de temporada. O Google Maps fornece a localização do apartamento ou casa e, em muitos casos, ainda apresenta fotos da fachada. A pessoa pode checar, a sua real localização.

7- Negociação documentada

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) aconselha o inquilino a guardar anúncios (em jornais, revistas ou em sites), e-mails trocados, fotos e o contrato. Se o imóvel não oferecer aquilo o que foi prometido, a pessoa pode exigir a devolução de valores pagos. Esse direito está assegurado pelo Artigo 35 do Código de Defesa do Consumidor.

8- Locação por sites

Antes de procurar o proprietário, veja as avaliações dos usuários do site que já alugaram o imóvel.

9- Confira tudo

No imóvel, confira os itens disponíveis com o inventário apresentado pelo proprietário. Caso haja divergências, entre imediatamente em contato com ele. Cheque também o funcionamento de torneiras, descargas, chuveiros, tomadas, interruptores e eletrodomésticos. Se forem verificados problemas, o locador tem a obrigação de resolvê-los. Veja os 7 aspectos que devem ser observados na visita ao imóvel.

10- Barato que sai caro

Desconfie de ofertas de locação com preços muito abaixo da média do mercado. Este é o primeiro sinal de golpe.

Essas dicas reduzem o risco de aborrecimentos quando você for alugar imóvel para o carnaval. Cabe ainda lembrar que a legislação impõe o limite de 90 dias como prazo para contratos de temporada. O inquilino deve buscar o máximo de informações sobre o apartamento ou casa e também acerca do proprietário.

Quer mais dicas sobre como alugar imóvel durante o carnaval? Tem alguma dúvida sobre este tema? Entre em contato conosco ou deixe aqui a sua opinião.

Tags:
,
No Comments

Postar Comentário

Converse conosco pelo Whatsapp
× Olá !! Precisa de ajuda ?