Como contratar um seguro fiança para aluguel de imóvel

Como contratar um seguro fiança para aluguel de imóvel

A contratação do seguro fiança nas locações de imóveis vem ganhando cada vez mais espaço. Esta facilidade já conquistou os moradores de São Paulo, como mostra o levantamento da Lello. Nos últimos dez anos, a capital paulista registrou um aumento de 61,5% no número de contratos de seguro fiança.

No Paraná, conforme conforme dados do Instituto Paranaense de Pesquisa e Desenvolvimento do Mercado Imobiliário Condominial, mais de um quarto da população que busca alugar um imóvel, opta pelo seguro fiança. Em agosto de 2016, foi registrado um crescimento de 24,7% na comparação com o mesmo período de 2015, quando 19,2% dos contratos foram fechados com a opção do seguro fiança.

Veja, no post de hoje, como é simples e prático contratar seguro fiança e obter todos os seus benefícios:

Como contratar seguro fiança para aluguel

O seguro fiança

O seguro fiança, também chamado de seguro aluguel, está previsto na lei do inquilinato, desde 1991, e pode ser acionado quando o locatário não dispõe de alguém para ser seu fiador. Devido as suas vantagens a todas as partes ele já é a segunda segunda garantia locatícia mais utilizada nos contratos de aluguel.

Seu valor irá depender conforme a seguradora, as coberturas contratadas e o perfil do locatário mas, em geral, é equivalente ao valor de um ou dois aluguéis – investimento que deverá ser realizado anualmente, com opções de parcelamento. É importante lembrar que, ao contrário do que ocorre com títulos de capitalização, por ser uma transação comercial e não um investimento, o seguro fiança não é devolvido ao final do contrato.

Vantagens do seguro fiança

Para o proprietário do imóvel, o seguro fiança é uma garantia de que ele continuará recebendo o valor do aluguel e os demais encargos assumidos na locação, mesmo que o inquilino deixe de pagá-lo por uma eventualidade. Ao contrário dos contratos com fiador que, em caso de inadimplência, o fiador é quem acaba ficando responsável por quitar a dívida deixada, com o seguro fiança, aluguéis atrasados e quaisquer outras despesas começam a ser pagas imediatamente depois pela seguradora.

E para o locatário, essa opção também é vantajosa. O principal benefício é, justamente, não precisar procurar por um fiador e envolver terceiros ao alugar um imóvel. Além disso, o processo de análise cadastral e de concretização da locação torna-se mais rápido e ágil. Uma vantagem adicional é que, conforme o estipulado em contrato, ele poderá contar com serviços emergenciais para o imóvel, de modo gratuito, como reparos hidráulicos e elétricos, desentupimento e caça-vazamento, instalação de ventilador de teto, varal, cortina, entre outros.

Como contratar um seguro fiança para aluguel

Agora, que você já sabe o que é e conhece as vantagens do seguro fiança, é hora de entender como contratá-lo.

O seguro fiança deve ser contratado por intermédio de uma corretora de seguros autorizada pela SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) e pode ser adquirido pelo prazo de um ano ou no período previsto para a locação do imóvel.

O procedimento é simples: depois de encontrar o imóvel desejado, o futuro inquilino deve buscar um corretor de seguros, que vai orientá-lo e ajudar com a análise cadastral e demais procedimentos. O valor total do seguro será informado pelo corretor após a finalização da análise e aprovação cadastral.

É importante mencionar que a escolha da corretora para a contratação do seguro fiança é exclusiva do locatário, sem qualquer interferência, tanto do proprietário do imóvel quanto da imobiliária. Portanto, o inquilino possui total autonomia para contratar o seguro, deixando apenas as coberturas e o pagamento do seguro fiança a serem acordadas com o dono do imóvel.


Peça um cálculo de seguro fiança

Atenção aos diferentes tipos de apólices e seguradoras

Como qualquer outro seguro, o fiança possui diversas coberturas que podem ser acionadas na apólice. A cobertura básica é o pagamento de todos os alugueis atrasados.

Ainda assim, é possível contratar o seguro fiança com coberturas adicionais para complementar a apólice e garantir mais segurança. As mais comuns são:

  • Multa de rescisão contratual;
  • IPTU;
  • Água,
  • Gás canalizado,
  • Luz;
  • Danos ao imóvel;
  • Pintura interna e externa.

Vale lembrar que quem define as coberturas do seguro é o proprietário do imóvel, e a escolha das mesmas encarece o valor do seguro. Por isso, é importante que o inquilino esteja bem informado sobre esses assuntos para que a negociação seja justa para os dois lados.

Além disso, no mercado existem diversas seguradoras que trabalham com a venda de seguro fiança, e cada uma delas oferece coberturas e preços diferentes, além de outros benefícios que podem variar. Levando em consideração esses pontos, a presença de um corretor de seguros que tenha experiência na contratação do fiança é primordial para a obtenção do contrato que esteja de acordo com as necessidades de inquilinos, e também de proprietários.

Agilidade na locação

Com o cenário de instabilidade atual, encontrar um fiador pode ficar cada vez mais difícil. E, para quem tem pressa em agilizar o processo de análise cadastral e concretizar o negócio, o seguro fiança também se mostra um bom aliado.

Em relação ao caução, que muitas vezes exige pagamento integral no ato, o seguro fiança para aluguel passa a ser também mais vantajoso. Pois, existe uma flexibilidade, conforme a seguradora, para seu pagamento, podendo ser feito em até 12 parcelas na fatura mensal, parcelado no carnê, cartão de crédito ou débito. Essa é a modalidade de garantia mais prática para concretizar seus planos de locação de um imóvel residencial ou comercial!

Você ficou com alguma dúvida em como contratar seguro fiança? Deixe sua mensagem nos comentários e continue acompanhando outras dicas sobre o tema aqui no blog!

Faça um pedido de cotação de seguro fiança exclusivo:

No Comments

Postar Comentário