Como funciona o seguro fiança?

" atributo alt= contrato de seguro fiança "

Como funciona o seguro fiança?

Compreender como funciona o seguro fiança é fundamental para facilitar os contratos imobiliários e garantir mais segurança tanto para o locatário como para o inquilino. Assim, será mais fácil agilizar os contratos, com a garantia de que o pagamento será realizado em caso de inadimplência.

O seguro fiança, de maneira geral, substitui a necessidade de um fiador no contrato de aluguel, garantindo que o locatário receba os valores referentes ao aluguel e a encargos caso o inquilino deixe de pagar as suas dívidas.

Trata-se de um seguro, solicitado junto ao contrato de aluguel, garantindo que as dívidas do inquilino sejam pagas caso ele atrase ou deixe de pagar. Assim, o dono do imóvel tem a certeza de que irá receber os valores do aluguel.

Ou seja, o seguro fiança funciona como uma forma de garantir que o locatário receba o dinheiro em caso de inadimplência, ao mesmo tempo em que se torna um auxílio para o inquilino trazendo benefícios para os dois lados.

É interessante destacar que, além de dispensar o fiador, o seguro fiança assegura o valor do aluguel e cobre todas as obrigações locatícias, como multas, encargos e danos ao imóvel. Por isso, ele oferece maior comodidade ao inquilino e segurança ao proprietário.

A seguir, entenda melhor sobre como funciona o seguro fiança. Acompanhe.

 

Como funciona o seguro fiança?

O seguro fiança funciona como uma garantia de que todos os acordos do contrato de aluguel serão respeitados, podendo ser acionado caso o inquilino deixe de pagar o que está devendo.

De maneira geral, a cobertura básica cobre o aluguel e as multas para o proprietário do imóvel. Entretanto, existem outras coberturas adicionais que podem ser contratadas – por exemplo, condomínio, IPTU, contas mensais, danos ao imóvel, pinturas, etc.

Quem escolhe a cobertura é o proprietário do imóvel, porém, será necessário perceber quais delas realmente valem a pena. Por exemplo, se as contas mensais ficam no CPF do inquilino, talvez não seja interessante pedir por esse tipo de cobertura extra. Tudo isso poderá ser negociado entre o inquilino e o proprietário.

Os tipos de imóveis que podem contratar o seguro fiança

O seguro fiança pode ser contratado no caso de aluguéis de imóveis urbanos residenciais como casas e apartamentos ou imóveis comerciais como lojas, comércios, consultórios, escritórios e assim por diante.

Com isso, não será necessário dar um cheque calção ou pedir um fiador para firmar o seu contrato de aluguel. Basta contratar o seguro e realizar a negociação do contrato de forma rápida e segura.

Os documentos necessários para contratar o seguro fiança

Para realizar a contratação do seguro, será necessário apresentar a documentação do contratante para a seguradora. Essa documentação varia de acordo com o perfil do locatário e a destinação do imóvel a ser alugado.

De maneira geral, para pessoa física, será necessário apresentar CPF, Carteira de identidade, carteira de trabalho (se for assinada), já para autônomo, será exigido o Imposto de Renda e o extrato bancário dos três últimos meses.

Para realizar a contratação do seguro fiança, será necessário entrar em contato com uma corretora de seguros, que ficará responsável por essa contratação e também pelo pagamento da dívida, caso o inquilino fique inadimplente.

Quais são as facilidades e coberturas do seguro fiança proporciona ?

O seguro fiança pode trazer diversas facilidades para a vida de quem está alugando um imóvel, tendo maior segurança, agilidade e proteção para garantir que o contrato seja respeitado. Assim, tanto o locatário quanto o proprietário do imóvel acabam tendo diversos benefícios.

De maneira geral, o seguro fiança pode ser contratado junto com o contrato de um imóvel. Ele dispensa a necessidade de um fiador e garante para o proprietário que todas as dívidas do locatário serão pagas. Assim, fica mais fácil e rápido realizar um contrato de aluguel.

 

Logo abaixo você poderá fazer uma análise de valores para o Seguro Fiança

Formulário de Análise Fiança Residencial

Como solicitar o pagamento das dívidas?

Caso o inquilino deixe de pagar o aluguel, o proprietário deverá entrar em contato com a seguradora em um prazo de 90 dias, a partir do primeiro aluguel em atraso, para ajuizar ação de despejo.

O ideal é que esse contato seja realizado imediatamente, assim que o proprietário perceber que o aluguel está atrasado. Caso o inquilino realmente não pague o aluguel dentro de um mês, a seguradora assume o compromisso de realizar os pagamentos e o proprietário começa a receber regularmente. A cobertura é garantida independentemente do motivo do atraso.

Depois disso, o inadimplente terá de fazer um acordo com a seguradora. Afinal, ele irá ficar devendo os valores para ela e não mais para o proprietário do imóvel.

Portanto, o seguro fiança pode fazer com que os contratos de locação sejam agilizados, além de garantir que o proprietário do imóvel receba o seu dinheiro, ao mesmo tempo em que garante que o inquilino possa ter maior conforto no momento de contratar o aluguel.

Saiba mais sobre o assunto, acessando nosso link: O inquilino não pagou o aluguel: e agora ?

 

E você, ficou com alguma dúvida sobre como funciona o seguro fiança? Deixe sua mensagem nos comentários ou entre em contato com nossa equipe. Até a próxima!

No Comments

Postar Comentário

Converse conosco pelo Whatsapp
× Olá !! Precisa de ajuda ?