Como posso me profissionalizar ainda mais como síndico?

Como posso me profissionalizar ainda mais como síndico?

Uma pesquisa desenvolvida pelo site síndicoNet mostra um aumento do número de síndicos profissionais no Brasil. O estudo foi realizado com 4.457 entrevistados e constatou um crescimento de 21% desta profissão em um período de dez anos. Em 2005, apenas 5% dos prédios e conjuntos residenciais eram administrados por síndicos profissionais. Já, em 2015, a pesquisa constatou um salto na profissionalização com 26% dos entrevistados admitindo a presença de síndicos profissionais em seus condomínios.

E a tendência é que essa profissionalização se consolide ainda mais. De acordo com previsões do Instituto Pró-Síndico, em cinco anos metade dos condomínios do país já deverão ser administrados por síndicos profissionais.

Você quer saber como ser síndico profissional? Veja, a seguir, como é a rotina assumida e dicas para investir nessa carreira e melhorar ainda mais as suas habilidades na área. Confira!

Como ser síndico profissional

O que faz o síndico profissional?

As atribuições, em linhas gerais, são as mesmas do síndico. O síndico profissional é responsável por representar o condomínio jurídica e administrativamente, contratar o seguro condominial, realizar a manutenção das áreas comuns do prédio, zelar pela situação estrutural e manutenções em geral, gerenciar funcionários e prestadores de serviços e zelar pelo bem dos condôminos.

O síndico profissional é contratado por uma empresa e uma diferença que pode ocorrer entre ele e o síndico morador é que o primeiro não fica, necessariamente, o tempo todo no prédio, tendo em vista que pode gerenciar vários condomínios ao mesmo tempo.

Mas as responsabilidades são as mesmas de um morador que assume o cargo e que, além das funções de síndico, ainda tem as suas pessoais e profissionais para gerenciar. Essa é uma das principais vantagens de ser um síndico profissional: os condôminos estão liberados para gerenciarem as suas vidas e terão alguém especializado para zelar pelo bem condominial.

Como ser síndico profissional

Atualmente, o caminho para a profissionalização é simples para quem já conhece as atribuições que um síndico possui. Não é exigida uma formação específica para quem almeja ser síndico profissional. Entretanto, quem não é da área administrativa ou do Direito, normalmente, percebe a necessidade de realizar um curso que o prepare para essas áreas mais exigidas e complexas da função.

Há vários locais que realizam cursos síndico profissional, que oferecem o treinamento necessário para a prática da função por meio de aulas que contemplam questões administrativas, financeiras, do Direito condominial, entre outras. É importante ressaltar que, além disso, antes de assumirem a função, eles recebem um treinamento também da empresa que os está contratando.

Como cada vez mais surgem condomínios com grandes estruturas tornando complexa essa administração, os cursos tornam-se essenciais para a preparação de alguém que quer se especializar nessa atividade.

Remuneração atrativa do síndico profissional

Em função de sua profissionalização, a remuneração de um síndico profissional pode ser bastante atrativa. Segundo levantamento realizado pelo site síndicoNet:

  • 20% dos profissionais desta área recebem até R$ 2 mil;
  • 30% têm salários entre R$ 2 mil e R$ 4 mil;
  • 29% têm remuneração de R$ 4 mil a R$ 6 mil;
  • E 21% têm ganhos acima de R$ mil.

O valor cobrado dependerá do tamanho do edifício, prédio ou condomínio administrado e também da quantidade de atividades a serem desenvolvidas. Dessa forma, quanto mais atividades e mais complexa for a estrutura mais alto poderá ser o salário do síndico. Na hora da precificação, são considerados, por exemplo, os itens de lazer do prédio, manutenções, obras (alguns cobram à parte) e número de unidades (quanto mais apartamentos, maior poderá ser a remuneração).

Além do salário, dependendo do contrato, o síndico profissional pode ter direito ao 13º salário e férias. A carga horária também é acordada no momento que é contratado o serviço. Contudo, independentemente do número de horas dedicadas, diariamente, o profissional deve ter canais de comunicação abertos e disponíveis para os condôminos acionarem-no em caso de necessidade.

Você ficou com alguma dúvida sobre como ser síndico profissional? Optou pelo caminho da profissionalização nessa carreira? Compartilhe sua mensagem nos comentários!

No Comments

Postar Comentário

Converse conosco pelo Whatsapp
× Olá !! Precisa de ajuda ?