Cuidados que o locador deve ter para não ficar com o imóvel desocupado

Cuidados que o locador deve ter para não ficar com o imóvel desocupado

O cenário imobiliário brasileiro já demonstra que está se recuperando, contudo o preço dos alugueis têm caído. Em Curitiba, por exemplo, o preço médio do aluguel caiu para R$ 16,64 o metro quadrado por mês, segundo o índice FipeZap. Isso demonstra que esse é o momento de repensar a estratégia para evitar que o imóvel não fique desocupado. Quer saber como? Acompanhe as nossas dicas.

imovel desocupado

Saiba negociar

De acordo com o Instituto Paranaense de Pesquisa e Desenvolvimento do Mercado Imobiliário e Condominial (Inpespar), nos últimos cinco anos a oferta de imóveis para aluguel subiu cerca de 150%, o que deu respaldo para o consumidor pechinchar com o dono do imóvel por um valor mais em conta.

Se você estiver disposto a negociar, o ideal é encontrar um denominador comum, que agrade a ambos e que não represente um prejuízo. Afinal é melhor ter um pouco menos do que o esperado por mês do que nada. De acordo com Inespar, o valor médio do aluguel praticado em Curitiba é de R$ 1.169,80 e o abatimento gira em torno de 15%.

Torne o imóvel atraente

Sim, será necessário arcar com despesas de reforma se for necessário. Na verdade, dependendo da situação do imóvel desocupado a legislação determina que sejam feitas reformas para garantir a segurança e salubridade do locatário. O locador precisa oferecer um imóvel arejado, livre de infiltrações e vazamentos, e nem sempre uma pintura resolve o problema.

O imóvel deve gerar lucro e não gastos. Por essa razão, encare a reforma como um investimento e não um custo, o qual terá seu retorno com o aluguel. Lembre-se que quem procura uma moradia leva em consideração diferentes fatores além da localização, como a infraestrutura e a conservação. Proprietários descuidados tendem a ficar mais tempo com o imóvel desocupado, principalmente se o estado de conservação não for o melhor.

Pense no longo prazo. A reforma pode ser custosa em primeiro momento, contudo se avaliar bem poderá ser lucrativa no futuro, uma vez que você poderá pedir um valor maior do aluguel devido as melhorias no imóvel.

Seja flexível nas garantias

Muitos imóveis ficam desocupados por conta da necessidade da figura do fiador, o que pode dificultar o fechamento do contrato, tendo em vista que há o constrangimento de envolver uma terceira pessoa e a necessidade de ter um imóvel registrado e que será dado como garantia. Há diferentes formas de garantia que podem ser adotadas, como o cheque – caução, título de capitalização, seguro fiança e outras negociáveis. Saiba mais sobre como alugar um imóvel sem fiador.

Mobiliar o imóvel pode ser a solução

Essa é uma alternativa interessante, principalmente se o imóvel for bem localizado. Além de aumentar as chances de alugá-lo em pouco tempo, também é possível cobrar um pouco mais. A mobília atrai interessados de diferentes nichos, universitários, recém – divorciados, pessoas que preferem não arcar com gastos de móveis, entre outros. Os gastos com chuveiro quente, geladeira e o restante da mobília podem ser recuperados em poucos meses apenas com o valor a mais cobrado.

Para finalizar, procure ajuda de um profissional para aumentar a visibilidade do imóvel. Um corretor conhece o mercado e pode oferecer o seu imóvel às pessoas que o procurarem e ainda auxilia na documentação.

E você, está disposto a investir mais no seu imóvel para que ele seja uma fonte de renda no futuro? Conte pra gente pelos comentários.

 

No Comments

Postar Comentário

Converse conosco pelo Whatsapp
× Olá !! Precisa de ajuda ?