Gestão colaborativa e o papel do RH

Gestão colaborativa e o papel do RH

Não é de hoje que as corporações passaram a valorizar mais seus colaboradores, tornando-os parte fundamental de suas operações e não tratá-los apenas como números dos processos administrativos. Nesse contexto, surgiu a gestão de pessoas no RH, se mostrando um catalizador para a motivação profissional e captação de talentos. Ainda mais interessante, tanto para as empresas quanto para seus colaboradores, é a gestão colaborativa, cujo conceito e demais informações vamos abordar nesse artigo. Confira.

O que é a gestão colaborativa

Entende-se por gestão colaborativa a prática do estímulo e a combinação de mais de uma opinião, bem como análises técnicas e de perfis comportamentais em virtude da tomada de decisões mais adequada para operações e processos. É basicamente a cooperação de ideias com intuito de gerar um resultado assertivo a partir da participação de profissionais, independente de seus níveis hierárquicos e ocupações dentro da companhia.

Os envolvidos na gestão colaborativa determinam, por exemplo, como serão os processos, políticas, costumes e demais ações que regulam a forma como a empresa é administrada ou dirigida. Podem participar da gestão diretores, sócios, acionistas, administradores, funcionários, clientes, fornecedores, bancos, instituições reguladoras, credores, entre outros. É importante pensar em todos como integrantes da organização, cabendo aos gestores avaliar a participação das partes e traçar objetivos coletivos de forma a orientar os planos estratégicos, com intuito de aproveitar o potencial de cada uma delas dentro desse processo.

O papel do RH nesse novo cenário

O departamento de RH tem papel fundamental nas mudanças relacionadas às formas de gestão, cabendo a ele adequar-se constantemente à realidade do negócio, promovendo adaptações e melhorias em virtude do desenvolvimento do capital humano, e trazendo, assim, resultados positivos à organização. Esse novo cenário permite que o colaborador tenha voz ativa para opinar quanto aos processos internos e externos, desde que ela esteja alinhada com o objetivo da empresa. Assim, é possível organizar melhor o ambiente de trabalho, proporcionando maior autonomia nas tomadas de decisões, além de maior flexibilidade na solução de problemas, o que direciona a gestão colaborativa a um ponto interessante: a motivação e valorização do colaborador.

O RH entra como um agente que preza pela satisfação do colaborador, ajudando-o a perceber que este é parte importante dentro da empresa. Dessa forma, ele se sente mais valorizado, se compromete mais e gera resultados positivos. Também é importante focar na interação, feedback e na transparência, sobretudo nas questões ligadas aos ganhos, promoções e relacionamento com superiores.

Por que adotar a gestão colaborativa?

A principal vantagem da gestão colaborativa é a retenção de talentos e sua lapidação. O RH atua nessa identificação, baseada nos comportamentos e competências técnicas, que precisam estar ajustados aos objetivos de ambas as partes, empresa e colaborador. A gestão colaborativa também contribui para a melhora do clima organizacional, sobretudo quando há a percepção da importância de cada um dos envolvidos no ambiente corporativo, em que todos recebem estímulos para contribuir com práticas e ideias positivas para o cotidiano do negócio. O relacionamento entre os colaboradores e superiores se torna melhor e isso contribui para o desenvolvimento de projetos individuais e coletivos.

Gostou do artigo e quer saber mais sobre assuntos como RH, administração, seguros, entre outros? Não deixe de acessar o nosso blog e comente o que achou do post.

 

No Comments

Postar Comentário