Plano de saúde empresarial: custo ou investimento?

Plano de saúde empresarial: custo ou investimento?

Plano de saúde empresarial: custo ou investimento?

Quem trabalha com recursos humanos deve sempre buscar incentivos para atrair e reter talentos, pois, hoje, as empresas não competem apenas por clientes, mas, também, pelos melhores profissionais.

Assim, além do trabalho mais burocrático e administrativo, o analista de RH tem no seu escopo de atividades uma grande preocupação com a saúde e o bem-estar dos colaboradores, e é nesse sentido que surge uma dúvida em relação ao plano de saúde empresarial: será que ele é um custo ou investimento para uma organização?

Quer saber mais sobre esse tema para definir o que é melhor para a empresa? Então, siga acompanhando nosso post de hoje!

Diferença entre custo e investimento

Os custos são as saídas de caixa que não trazem, diretamente, um retorno na aplicação – por exemplo, o pagamento de juros em uma conta vencida.

Já o investimento é uma despesa que traz um benefício atrelado – por exemplo, quando o profissional de RH busca uma qualificação a fim de conquistar uma promoção, essa ação não é um custo, mas um investimento em sua carreira.

Benefícios de oferecer um plano de saúde empresarial 

Agora que já vimos a diferença entre custo e investimento, vamos conhecer os resultados que a adoção de um plano de saúde empresarial pode trazer para o seu negócio. Dessa forma, é possível definir se ele se constitui como um custo ou um investimento para a sua organização.

Resumidamente, o plano de saúde empresarial pode proporcionar os seguintes benefícios:

  • Redução de custos com absenteísmo.
  • Redução da rotatividade de funcionários.
  • Diminuição dos custos com acidentes no trabalho.
  • Redução do número de afastamentos médicos.
  • Minimização do risco de sofrer ações trabalhistas.
  • Melhora da reputação da empresa perante clientes e investidores.
  • Aumento da produtividade.
  • Redução de impostos.

Quer entender um pouco mais alguns desses pontos e suas consequências? Confira, a seguir. 

1. Retenção de talentos

Uma pesquisa indica que esse é o benefício mais valorizado pelos profissionais brasileiros, pois ao ter essa possibilidade disponibilizada pela companhia na sua admissão, sentem que a empresa realmente se preocupa com eles.

Assim, ao oferecer um plano de saúde ao funcionário, a empresa está motivando-o a permanecer em seu time.

Alguns planos permitem, ainda, que outros membros da família possam se beneficiar e usufruir desse benefício, o que faz com que os dependentes também admirem e defendam sua empresa, contribuindo para a manutenção de um talento importante no quadro de funcionários. 

2. Redução de impostos

Para a empresa, além de funcionários mais saudáveis, há o ganho na redução de impostos, já que o benefício do plano de saúde empresarial é deduzido do imposto de renda.

3. Manutenção e aumento de produtividade

O funcionário que está com algum problema de saúde, naturalmente, apresentará um desvio negativo em sua produtividade. Oferecer o plano de saúde empresarial é um recurso que ajuda as empresas a assegurarem a produtividade esperada dos colaboradores.

Além disso, para as pequenas empresas, o plano de saúde empresarial pode ter um impacto ainda maior, já que essas organizações contam com equipes mais enxutas e, quando um colaborador falta ou se afasta por doença, o prejuízo da ausência pode ser bem maior do que o valor que a contratação do plano demandaria.

4. Redução dos custos com acidentes de trabalho

Por mais que a sua empresa invista em práticas seguras de trabalho, acidentes laborais podem ocorrer e, neste caso, é a organização quem deve arcar com os custos decorrentes desta situação.

Já quando se tem um plano de saúde empresarial, as despesas com assistência e socorro ficam por conta da seguradora, o que pode gerar mais tranquilidade e economia para a organização.

5. Redução de turnover e da taxa de absenteísmo

Ao prevenir ou resolver um problema simples de saúde por meio de consultas regulares, o funcionário faltará menos ao trabalho.

Outro ponto importante é que, não oferecer um plano de saúde empresarial pode fazer com que seu funcionário procure a concorrência, aumentando as taxas e custos com rotatividade de pessoal.

E não é só isso: conforme especialistas, ter uma taxa baixa de colaborares que pedem demissão é um ótimo indicativo do sucesso da organização. Isso porque, as empresas que investem em ações para reter talentos costumam apresentar resultados melhores e custos menores. 

6. Oferecer plano de saúde gera retorno sobre o investimento

Se você ainda não está convencido de que o plano de saúde empresarial é, na verdade, um investimento, esse tópico pode fazê-lo chegar a uma conclusão.

Outro fator que demonstra o benefício real que o plano de saúde oferece às organizações é que, para cada dólar investido com o bem-estar do funcionário, há um ROI (retorno sobre o investimento) de 6 a 12 dólares para a empresa. Isso quer dizer que esse é um investimento que não apenas se paga como, ainda, gera dividendos para a empresa!

E então, ainda com dúvidas a respeito do plano de saúde empresarial ser um custo ou um investimento? Você tem algum exemplo ou argumento para enriquecer essa discussão? Compartilhe sua mensagem nos comentários e até a próxima. 

 

No Comments

Postar Comentário