QUAL VALOR É O IDEAL PARA O SEU SEGURO DE VIDA

"atributo alt= seguro de vida"

QUAL VALOR É O IDEAL PARA O SEU SEGURO DE VIDA

Hoje vou ser bem sincera com você, nesses mais de 17 anos no mercado, encontrei muitos clientes que desenvolveram habilidades para que não sejam enganados, quando precisam adquirir alguma coisa. Só que essa “enganação” pode ser confundida com despreparo do profissional e, ou, do estabelecimento, e quase sempre as informações não são muito claras.

No mercado financeiro, acontece muito isso, principalmente com produtos bancários. Um exemplo bem claro, são os seguros de vida, vendidos sem a devida seriedade e sem atender o perfil da pessoa que está interessada na proteção.

Às vezes, está se oferecendo o produto errado, ou apresentando o que não é o ideal para a pessoa. Primeiramente, devemos saber que o seguro de vida é uma segurança para o patrimônio e para que os dependentes do titular mantenham uma vida financeiramente estável após o falecimento do principal provedor. Estudos estatísticos mostram que, mesmo famílias, consideradas ricas, cujo provedor não tinha nenhum seguro de vida, tiveram o seu patrimônio completamente consumido, ao cabo de cinco anos.

Por se tratar de um assunto tão sério, hoje vou ensinar um método de verificar qual é a cobertura de seguro de vida necessária para manter a sua família segura financeiramente.

Vou te apresentar o método da avaliação das necessidades, muito eficaz para determinar o valor da cobertura para a sua família.

Inicialmente, precisamos de algumas informações básicas e simples, como;

1) Renda líquida do principal provedor

2) Renda líquida do cônjuge

3) Dependentes: 

4) Possibilidade de os filhos trabalharem:

5) Bens (móveis e imóveis):

6) Reservas financeiras (poupança, previdência, investimentos, etc.): 

 

Neste link, disponibilizei uma planilha que vai te ajudar a fazer esse cálculo.

Acesse a planilha clicando aqui

 

Se os filhos estiverem em idade escolar, deve-se colocar um prazo maior para a cobertura do seguro, como por exemplo uma cobertura de 10 anos de despesas. Considerando os filhos com 15 anos e, após esses 10 anos, estando preparados para contribuir financeiramente com as despesas do lar, ou, tornando-se independentes financeiramente. Da mesma forma, neste caso, o cônjuge será capaz de se manter com a própria renda, já que os filhos estarão emancipados.

Não podemos esquecer de projetar o ITCMD e honorários advocatícios com inventário que podem variar de 5% até 10%, dependendo de cada caso e, também, da sua região.

Você deve estar se perguntando sobre o que seria o ITCMD ?

O ITCMD é um Imposto Estadual devido por toda pessoa física ou jurídica que recebe bens ou direitos como herança (em virtude da morte do antigo proprietário) ou como doação.

Na planilha disponibilizada inserimos uma tabela com as diversas alíquotas desse imposto, em todos os estados da federação.

Não inseri no cálculo as despesas com o funeral, porque a grande maioria das apólices incluem a possibilidade de contratar uma cobertura adicional com valor específico para essa finalidade.

 

Algumas dicas que devem ser levadas em conta

 

O estilo de vida da pessoa terá impacto na análise das necessidades. Uma pessoa solteira sem dependentes e com reserva de caixa para necessidades emergenciais não precisa de um seguro de vida. Mas, se ela tiver dependentes (filhos ou pais, por exemplo) o seguro será recomendado para que eles possam preservar sua estabilidade financeira no caso da morte do segurado.

Para casais sem filhos, caso o marido e mulher possuam renda própria a cobertura do seguro de vida é menos relevante, até mesmo desnecessária em diversos casos.

 

Com isso, espero que tenha ficado clara a importância e como se deve fazer o cálculo do capital necessário para o seu seguro de vida.

 

No Comments

Postar Comentário

Converse conosco pelo Whatsapp
× Olá !! Precisa de ajuda ?